Gestão da Continuidade de Negócio

O Serviço de Gestão de Continuidade de Negócio (SGCN) visa prover uma estrutura (composta pelo processo corporativo PSCN, pessoas, software, hardware e documentos) que seja capaz de responder a incidentes de indisponibilidade de altíssima severidade nos Serviços de Missão Crítica – SMC, causados por problemas na infraestrutura que o suporta.


A implementação da continuidade de negócio compreende as seguintes etapas: identificar impactos, desenvolver estratégia de continuidade de negócios, elaborar planos de continuidade, testar planos de continuidade e manter planos de continuidade.



gestaocontinuidadenegocio

A implementação pode se dar em 3 (três) níveis, conforme a estratégia de continuidade estabelecida para o Serviço de Missão Crítica (SMC).


Nível 01 – Alta disponibilidade (AD) nos pontos únicos de falha

Esta abordagem tem como objetivo proteger um SMC ou recuperá-lo de falhas menores em um curto espaço de tempo de forma automatizada, pela implementação de redundância de equipamentos nos pontos únicos de falha do ambiente do serviço, levantados nas etapas iniciais do PSCN (desenvolvimento da estratégia de continuidade de negócios) ou na análise de riscos.


Uma implementação nesse nível envolve rede, dados, aplicações, infraestrutura logística, onde cada uma dessas camadas deverá ser avaliada e adequada para que a recuperação seja em curto espaço de tempo. 


O Nivel 01 de implementação de GCN pode ser oferecido para Serviços de Missão Crítica localizados em qualquer Centro de Dados do Serpro (Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro) e em qualquer plataforma (alta ou baixa), após avaliação da equipe técnica, verificando a viabilidade da implementação.


Nível 02 – Recuperação de desastres (RD) de dados

Esta abordagem tem como objetivo realizar cópia dos dados do SMC de maneira síncrona (ao mesmo tempo que o dado é atualizado no seu Centro de Dados) para um ambiente diferente de onde ele é produzido, chamado de Sala de Replicação. Caso o ambiente principal do SMC esteja comprometido, em uma situação de desastre, os seus dados estarão preservados, porém toda a infraestrutura de logística e servidores, assim como a instalação e configuração dos aplicativos e bancos de dados, deverão ser adquiridas e implantadas novamente.


O Nivel 02 de implementação de GCN só pode ser oferecido para Serviços de Missão Crítica hospedados nos Centros de Dados das regionais Brasília e São Paulo, para plataforma alta ou baixa. Também neste nível é requerida uma avaliação prévia da equipe técnica quanto à viabilidade da implementação.


Nível 03 – Recuperação de desastres (RD) de dados e aplicação

Esta abordagem tem como objetivo continuar o serviço em local diferente de onde é produzido. É útil no caso de desastres ou de interrupções maiores. É importante ressaltar que soluções de recuperação de desastres tipicamente envolvem atividades manuais, com capacidade ou desempenho reduzidos. A RD de dados e aplicação deve ser utilizada para os SMC de acordo com os requisitos de negócio identificados nas etapas iniciais do PSCN “Identificar impactos” (BIA) e “Desenvolvimento da Estratégia de Continuidade de Negócios”, além da análise de riscos do GRS. Para alguns serviços e tecnologias específicos, também analisados na etapa de “Desenvolvimento de estratégia de continuidade”, o ambiente alternativo pode ser usado em caso de parada programada do ambiente original.


Genericamente, a abordagem de recuperação de desastres de dados e aplicação consiste na existência de um local físico alternativo para execução do Serviço de Missão Crítica, quando o ambiente original estiver comprometido. O mercado chama esta modalidade de hot site (caso a capacidade do local alternativo seja idêntica àquela do principal) ou warm site (caso a capacidade do local alternativo seja menor àquela do principal).


A solução consiste:


Na replicação dos dados em sala de replicação de dados remota e posterior transferência para o centro de dados alternativo;


Na criação de um ambiente alternativo (com toda a infraestrutura necessária) em outra localidade, onde o serviço poderá ser produzido;


Na adequação da aplicação para devido funcionamento no ambiente alternativo.


O Nivel 03 de implementação de GCN só pode ser oferecido para SMC hospedados nos Centros de Dados das regionais Brasília e São Paulo, para as plataformas alta e baixa. Também neste nível é requerida uma avaliação prévia da equipe técnica quanto à viabilidade da implementação.


É recomendável que os SMC adotem ao menos o nível 01 e, de acordo com a criticidade e com os cenários de risco, adotem cumulativamente o Nivel 02, salvaguardando os dados, ou o Nível 03, disponibilizando um ambiente de contingência para a aplicação, em Centro de Dados de contingência.

Deixe sua mensagem e um consultor de negócios entrará em contato:

arrow&v

Obrigado pelo envio! Faremos Contato!

Por tipo de Organização
Informação e Análise
Operações de Governo
Software
Soluções sob Medida
Privacidade e Segurança
Ambientes e Conectividade
Por Setor
Casos de Uso
Item de Menu
Home